13 das sobremesas de Natal mais famosas da Europa (e uma receita de panetone de chocolate)

Claro, aqui toda a glória de todos os feriados importantes – tanto o Natal quanto a Páscoa – vai para a colheita. Todos os recheios são permitidos, mas o clássico com nozes, passas, avelãs, sementes de papoula ainda é dominante. Os eslovenos também adoram o panetone italiano e o pão natalino alemão, ou o famoso Stollen Dresden. Mas vamos olhar para fornos domésticos em toda a Europa para ver o que nossos vizinhos próximos e distantes estão assando. Além da potica, que outras sobremesas famosas existem?

Bûche de Noël – França

Profimedia

Bûche de Noël é uma sobremesa tradicional francesa (roulade) apreciada no Natal. A primeira receita foi criada no século 19, e os ingredientes básicos são um pão-de-ló genovês light, creme de chocolate e manteiga e chocolate derretido, que é usado para cobrir a sobremesa. O rolo de natal é para a noite santa também em outros países de língua francesa – Canadá, Bélgica, Suíça – e também em algumas colônias ultramarinas francesas.

Churro – Espanha e Portugal

churros
Profimedia

Os palitos doces fritos são um prato tradicional de festas na Espanha, Portugal e também nos países da América Central e do Sul. A origem do prato não está confirmada, mas muito provavelmente a receita do churro foi trazida por marinheiros portugueses da China, pois lá conhecem palitos de massa semelhantes com o nome de Youtiao.

Pudim de Natal – Grã-Bretanha

pudim de Natal
Profimedia

O tradicional presente de Natal britânico com passas, cranberries e amêndoas é bem conhecido em todos os países de língua inglesa. Na Escócia, especialmente entre os católicos romanos, o bolo dundee, um bolo tradicional escocês, é oferecido na Noite Santa. Na República da África do Sul, eles comem um bolo parecido com um pudim de Natal chamado pudim de malva.

Christstollen ou bolo de Natal – Alemanha

pão de natal
Profimedia

Perto do Natal, a sobremesa mais popular na Alemanha é o bolo de Natal. O pão doce é enriquecido com frutas secas, nozes e geralmente com maçapão. É preparado de diferentes maneiras em diferentes partes da Alemanha, mas o mais famoso é certamente o bolo de Natal de Dresden.

Panetone – Itália

Panettone
Profimedia

O pão doce que pode ser recheado com nozes, frutas cristalizadas, chocolate… vem de Milão (início do século XX) e é a sobremesa italiana mais típica no Natal e Ano Novo. Pannetone é popular em muitos países ao redor do mundo, inclusive na Eslovênia.

Lussekatt ou gatos de Lucia – Suécia

Os gatos da Lúcia são pastéis de açafrão de Natal em pãezinhos dedicados a Santa Lúcia, mártires e virgens cristãs. A sobremesa é feita com farinha, manteiga, fermento, açúcar, groselha, passas, açafrão e canela ou noz-moscada.

Æbleskiver – Dinamarca

A massa folhada feita de maçã ou creme de maçã é uma sobremesa tradicional de Natal na Dinamarca. Grog, que é feito de rum, conhaque e chá, geralmente é bebido junto com o aebleskiver.

Cougnou – Bélgica, Holanda e Luxemburgo

Counou de Natal
Profimdia

O pão Cougnou ou Jesus é comido no Natal nas chamadas Terras Holandesas (Lage Landen), que incluem Holanda, Bélgica e Luxemburgo. O pão doce tem a forma de um menino – Jesus – e é geralmente feito de farinha, ovos, leite, fermento, passas e açúcar, e é servido com chocolate quente.

Kourabiedes e Melomakarona – Grécia

Deliciosos biscoitos são tradicionalmente consumidos no Natal na Grécia. Kourabiedes são pães de gengibre polvilhados com nozes moídas, amêndoas ou avelãs, e melemakarona são biscoitos amanteigados de amêndoa enrolados em açúcar de confeiteiro.

Qagħaq tal-ħasel – Malta

Sobremesa Malta
Profimedia

Um anel de mel é uma sobremesa tradicional maltesa servida na época do Natal. A massa, já conhecida no século XV e apreciada acompanhada de chá ou vinho, é recheada com uma massa de mel, compota, limão, laranja, canela, baunilha, açúcar, especiarias,…

Cozonac – Romênia e Moldávia

Cozonac, um pão de leite doce, é consumido na Romênia e na Moldávia em todos os feriados cristãos – Natal, Páscoa, Pentecostes. Na Bulgária, porém, está nas mesas apenas na Páscoa.

Beigli ou semente de papoula – Hungria

trilha húngara
Profimedia

Makova potica é bem conhecida não só na Hungria, mas também na Polônia, República Tcheca, Eslováquia, Áustria, Bósnia, Croácia, Sérvia, Bielo-Rússia, Ucrânia, Rússia, Romênia, Letônia, Lituânia, Eslovênia… Na Hungria, nos feriados e ocasiões especiais, gostam também de comer nozes e castanhas.

Potica – Eslovênia

bolo de nozes
Nina Bavdek

Um dos pratos tradicionais eslovenos mais originais e conhecidos – a potica – dispensa apresentações. A menção escrita mais antiga de potica, então também chamada de povitica, pode ser encontrada nas obras de Primož Trubar de 1575 e 1577. A receita mais antiga de potica foi publicada por Janez Vajkard Valvasorno sexto e sétimo livros de sua obra Glória do Ducado de Carniola de 1689.

Receita de panetone de chocolate

Ingredientes para 8 a 10 unidades:

  • 30 g de fermento
  • 80g de açúcar
  • 350g de farinha
  • 150 ml de leite
  • pitada de sal
  • uma pitada de noz-moscada
  • 4 gemas
  • 150 g de chocolate preto
  • 100 g de amêndoas peladas
  • 100 g de manteiga
  • 1 ovo
  • 2 colheres de sopa de amêndoas picadas
Fluxo:
  1. Prepare uma mistura levedada de fermento, 1 colher de chá de açúcar, 1 colher de sopa de farinha e um pouco de leite e deixe crescer em local quente por 5 a 10 minutos. Peneire a farinha restante em uma tigela, adicione o açúcar restante, sal e noz-moscada. Misture bem.
  2. Adicione a mistura de fermento à farinha, depois misture as gemas, os pedaços de chocolate e as amêndoas. Adicione o leite restante e a manteiga derretida. Sove uma massa macia e maleável e deixe crescer em local aquecido por 30 minutos.
  3. Sove a massa levemente e forme um pão. Forre uma forma redonda (16 cm de diâmetro) com papel manteiga. Coloque a massa e deixe crescer por 30 minutos. Pincele com um ovo, faça uma cruz, polvilhe com amêndoas e leve ao forno a 200 graus por 20 minutos. Em seguida, reduza a temperatura para 160 graus e asse o bolo por mais 30 minutos.

Siga a N1 Magazin também no Facebook.

Baixe nosso aplicativo: disponível para andróide e para iOS.

Brás Monteiro

"Fanático de TV ao longo da vida. Aficionado de internet irritantemente humilde. Analista. Introvertido dedicado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *