Um confronto parecia estar prestes a ter lugar, mas Shruikan conseguiu impedi-lo, apelando à não necessidade, para agrado de Ander e de Lia, de derramar sangue e que deveria haver outra forma de conduzir a investigação que agora surgia.

Voluntariando-se para ficar na casa de Amadeus, que por sua vez não mostrou objecções, juntamente com Lia ou Tholok enquanto as devidas providência tinham lugar, e havendo concordância entre todas as partes, largaram as hostilidades e retornaram às revistas, desta vez focando-se nas divisões que Amadeus tinha ocultas pela casa. Todas se mostraram peculiares, guardando desde compilações de anotações médicas a artigos anatómicos devidamente conservados, organizados e catalogados, indo desde pedaços humanos a partes de dragão e de beholder. Regressariam no dia seguinte para que um especialista pudesse examinar melhor tal descoberta.

Reorganizando-se, Shruikan e Tholok ficariam a vigiar Amadeus de perto enquanto os restantes iriam tratar dos vários procedimentos.

Os dois trataram de se pôr confortáveis, a pedido de Amadeus, e Tholok não tardou a acompanhá-lo em todos os seus afazeres pessoais, ao mesmo tempo que Shruikan fazia o mesmo na esperança de um qualquer sinal.

O mesmo surgiu mais tarde no seu turno de vigiar Amadeus durante a noite. Conversaram e rapidamente Amadeus tratou de nulificar os efeitos da pulseira de Shruikan com uma solução que ele acabara de sintetizar. Fora isso, restava tratarem de fazer com que todo o incidente não passasse de um grande mal-entendido, começando por apresentar os vários comprovativos da aquisição dos vários itens da colecção de Amadeus.

Published
Categories Tales of Dosluvi
Views 59