Depois de abrir uma janela, Shruikan tratou de trocar uma série de palavras com o corvo, prometendo reencontrarem-se em breve assim que tudo estiver resolvido.

Shruikan, Tholok e Amadeus reuniram-se à mesa enquanto esperavam que os restantes membros da Ordem regressassem. Não tiveram que aguardar muito. Eles apareceram na companhia de um halfling que trataria de averiguar a legalidade da aquisição de alguns dos seus itens. Enquanto isto tinha lugar, Amadeus tratou de enfatizar que, caso achassem por bem, podiam falar com o coveiro local, uma vez que era através dele que fazia passar uma série de autorizações para utilização do corpo dos falecidos para propósitos científicos. Assim fizeram e não tardaram a corroborar tudo.

Ander despediu-se, avisando apenas que algumas forças iam ser mantidas em Butterpond por mera precaução.

Reunindo-se com os restantes num beco pacato, não pôde deixar de proferir o seu desagrado face à forma como se lidou com a situação e a quantidade de meios usados sem necessidade. Regressariam a Silverkeep o mais depressa possível, pelo que deviam estar prontos o quanto antes.

Shruikan apressou-se nas suas arrumações para falar com Ander sobre o seu problema com a guilda. Não lhe foi concedida ajuda, não só pela quantidade de recursos humanos que já tinham sido dispensados, como uma parceria naqueles termos era impensável. Contudo, e uma vez que tanto Shruikan como Dominic tinham cumprido o seu propósito em ajudar na investigação, estavam livres para seguir com os seus próprios objectivos, devendo apenas manter as pulseiras para qualquer eventualidade.

Consentindo, Shruikan entrou na carroça e aguardou para que ela arrancasse até ao seu próximo destino.

Published
Categories Tales of Dosluvi
Views 34