40 mil argentinos com destino ao Catar

Os torcedores argentinos terão vantagem nas arquibancadas do Estádio Lusail.

Marko Djurica

Os torcedores argentinos terão vantagem nas arquibancadas do Estádio Lusail.

Marko Djurica

As partidas entre Argentina e Croácia nunca terminaram empatadas. Nos campeonatos mundiais, as duas seleções são iguais em termos de desempenho. Em 1998, na França, os sul-americanos venceram os Cubs com gol de Mauricio Pineda, e as duas seleções avançaram na fase de grupos. Os argentinos foram então eliminados pelos holandeses nas quartas-de-final, que foram derrotados pela equipe de Miroslav Ćir Blažević na disputa pelo terceiro lugar final. No Mundial da Rússia, há quatro anos, os croatas venceram por 3 a 0 na fase de grupos (Ante Rebić, Luka Modrić e Ivan Rakitić marcaram) e terminaram o campeonato na segunda colocação. Mesmo em dois amistosos em 2006 e 2014, os rivais de amanhã na primeira semifinal da Copa do Mundo no Catar têm uma vitória cada.

A euforia e as comemorações nas ruas e praças das cidades são relatadas nos dois países tradicionalmente futebolísticos atualmente. Caso os argentinos cheguem à final, também é esperado um grande público em Doha, já que, segundo a Embaixada da Argentina no Catar, de 35 a 40 mil torcedores da seleção de Lionel Scaloni viajarão da América do Sul para a semifinal. “O que eu faço, faço para 45 milhões de pessoas. A Argentina está em uma situação econômica difícil. Dar alegria às pessoas é a melhor coisa da vida“, disse o goleiro após a vitória sobre a Holanda Emiliano Dibu Martinezque foi o herói da Argentina na disputa de pênaltis.

Egídio Pascoal

"Estudante. Especialista em web. Guru da música. Especialista em bacon. Criador. Organizador. Típico viciado em viagens. Estudioso de café. Explorador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *