Um espirro de Dominic foi o que bastou para que a sua posição fosse revelada e os primeiros golpes fossem trocados. Reforços foram rapidamente chamados, incluindo Goufade.

Vendo-se em grande desvantagem numérica, Shruikan recorreu ao seu aguçado engenho, referindo as ordens de Ander e o facto de conhecer Shari. Goufade confrontou-o de olhos nos olhos e arrastou-o para o templo sem nada revelar sobre o que estava do outro lado da porta.

Entrando de rompante no gabinete de Ander, Goufade tratou de pedir justificações. As mesmas foram dadas, e quase que cuspindo na cara de Ander acusou-o de estar a amolecer.

Ainda com um ambiente de cortar à faca, Shruikan explicou o porquê da investigação e as conclusões a que tinha chegado, não conseguindo parar de considerar tanto Goufade como Shari suspeitos.

Perante isto, e sentindo-se ultrajado, Goufade saiu conforme entrou, ao mesmo tempo que desafiou Shruikan a continuar a sua investigação.

Sem mais, todos se retiraram com mais perguntas do que respostas e com Shari a relembrar Lia do treino que ia ter lugar no dia seguinte.

Frustrado, Shruikan planeou com Dominic e Isovae patrulhar Silverkeep durante a noite na esperança de encontrar algo suspeito. Enquanto o faziam, aperceberam-se de movimento estranho vindo de um beco. Explorando o mesmo, foram apanhados numa emboscada que deixou Isovae quase que inconsciente após um violento golpe na garganta.

O meio-orc que Shruikan enganara apareceu, sob a premissa de que vinha recolher o seu prémio. Trocando palavras há medida que Isovae era arrastada para um canto, Shruikan ofereceu um favor em troca da sua segurança. Ele aceitou, e depois de um aperto de mão que o mostrou detentor de propriedades arcanas, o acordo ficou selado.

Regressaram transtornados com o sucedido e retiraram-se para os seus quartos em silêncio.

No dia seguinte, Shruikan tratou de estar presente no treino de Lia, e ao vê-la a debater-se com Shari tratou de a encorajar com palavras mágicas à distância. Apesar de ter perdido o confronto, conseguiu debater-se ao ponto de conseguir acertar em Shari, algo que foi bastante recebido pelos colegas.

Com o dispersar dos treinos, Shruikan aproximou-se de Shari para trocar umas breves palavras sobre Goufade e a relação que tinham entre ambos. Os atritos eram normais e a sua personalidade difícil era típica dele.

Shruikan começava a ter dúvidas sobre se seria a pessoa indicada para levar a investigação a bom porto, mas ainda assim, viu-se uma vez mais a visitar os arquivos.

Published
Categories Tales of Dosluvi
Views 62