Shruikan regressou a Ander com as notícias do insucesso da sua ofensiva contra a guilda. Aos olhos de Ander, a incompetência de Shruikan não só não resolveu o problema como veio também a comprovar que o responsável de toda a organização se tinha deslocado pessoalmente a Silverkeep. Nada de bom poderia vir de tal decisão.

Perante isto, Ander concedeu uma última noite a Shruikan no templo, depois da qual ele teria que se retirar permanentemente das imediações. Ele assim fez, apresentando a Ander o péssimo carácter da sua decisão.

Procurou conforto em Lia, expressando-lhe que o que mais lhe custaria seria a distância que agora se teria que manter entre eles. Um abraço mostrou que o sentimento era mútuo.

Revelou o sucedido aos restantes, que, à sua maneira estavam também abalados e desiludidos, nomeadamente Isovae.

No dia seguinte, Shruikan acabou de arrumar as suas malas e de se retirar. Isovae aguardava-o, juntamente com Ander, Tholok Lia, e outros membros da ordem. Mãos armadas ali colocadas para garantir que nada correria mal.

Shruikan abandonou o local com Isovae, dirigindo-se ao templo da Rainha dos Corvos. Foi então que ouviu uma voz familiar. As gargalhadas de Asmodeus ecoaram na sua mente, e o olhar de puro pavor de Isova recaiu sobre ela. Ela também o escutara.

Published
Categories Tales of Dosluvi
Views 11