Cristiano Ronaldo num exame de maquilhagem com a Áustria

Ljubljana – O que vai fazer Cristiano Ronaldo, a primeira estrela do campeonato, no último jogo de hoje do Euro 2016? Esta é a principal questão para os adeptos de futebol depois de o português de 31 anos ter deixado uma má impressão na estreia com os forasteiros Islândia (1:1). O trunfo do Real tem ouvido muitas críticas contra ele nos últimos dias, então será interessante ver como ele reage a elas na partida contra a Áustria.

As cenas durante e após o jogo entre Portugal e Islândia certamente não foram em homenagem a Cristiano Ronaldo. Após o empate, que foi o mesmo que uma derrota para a seleção com um histórico rico, mas tão grande quanto uma vitória para os “pescadores” do norte da Europa, ele desabafou sobre a suposta “inatividade” dos islandeses e o set-up fechado de seu jogo. Tais palavras são características de atletas psicologicamente mal preparados que não sabem aceitar bem os fracassos. Ronaldo sabe a sua verdade: por mais golpes e provocações que o português receba em média – é o mesmo com Lionel Messi – seria difícil para o lendário Mohamed Ali ser surpreendido em pé.

Hässler, Beckham e Bale

O famoso CR7 terá uma oportunidade única para um reexame de performance esta noite. Ele disparou até dez chutes no gol islandês, mas apenas um na baliza. O portal estatístico online Opta chegou a uma conclusão interessante: segundo eles, Cristiano Ronaldo é o pior cobrador de faltas da história dos Campeonatos da Europa e do Mundo. Razão? O capitão português já fez 34 cobranças de falta em grandes torneios, mas ainda não marcou nenhum gol; são 18 tentativas nos campeonatos mundiais e 16 nos campeonatos do velho continente. Além disso, após apenas oito de suas tentativas, a bola voou para a moldura do gol, treze das quais atingiram a chamada “parede viva”. Ronaldo marcou um total de 41 gols em 594 cobranças de falta em todas as competições (6,9% de precisão). O melhor jogador de cobranças de falta no EP e WC é o ex-internacional alemão Thomas Hässler, que converteu a cada cinco cobranças de falta (20%), seguido por David Beckham (15,4%), Hristo Stojčkov (11,8%), Zinedine Zidane (9 . 5%) e Michel Platini (8%). As melhores estatísticas são do galês Gareth Bal, que alcançou 66,7% de acertos em apenas dois jogos.

Ronaldo, claro, assinaria como testemunha a continuação da tendência de cobranças de falta, para que seu Portugal só pudesse vencer a Áustria e, assim, garantir rapidamente a presença nos oitavos-de-final do Campeonato da Europa. Para mais, o craque da Madeira terá de aproximar o seu nível de forma do desempenho da época passada, quando foi o segundo melhor marcador do velho continente com 51 golos – atrás de Luis Suarez (59) e à frente de Zlatan Ibrahimović (50 ).

O alfa e o ômega de Portugal deixará um de seus discos para o colega mais novo Renato Sanches. Um dos meio-campistas mais promissores da Europa vai trocar Lisboa por Munique no verão. O Bayern pagou ao Benfica 35 milhões de euros por ele, e a compensação pode subir – dependendo do seu desempenho – para vertiginosos 80 milhões de euros. Sanches jogou no Euro aos 18 anos e 301 dias, o anterior recordista português Ronaldo aos 19 anos e 128 dias.

Ronaldo vai estar muito motivado esta noite. Eles também estão cientes disso no campo austríaco, no qual, apesar de tudo, anunciam que correrão para o estádio Parc des Princes, em Paris, sem bandeira branca. “Ronaldo é de longe o melhor jogador de Portugal, mas simplesmente não podemos ter uma defesa diferente para ele do que para todos os outros”, afirmou o treinador austríaco Marcel Koller. Este último tentará surpreender sem dois dos futebolistas mais populares – ao lado de David Alaba – aos olhos dos nossos vizinhos do norte: o defesa suspenso Aleksandar Dragović e o craque lesionado Zlatko Junuzović.

Hoje, apenas a segunda rodada do Grupo F acontecerá, portanto, nenhum ataque de cabeça de nenhuma seleção deve ser esperado. Por mais estranho que pareça, um possível empate ainda seria aceitável para ambos os rivais.

Campeonato Europeu, Grupo F

Islândia – Hungria (18)

Portugal – Áustria (21)

Escala:

1. Hungria 1 1 0 0 0:0 3

2. Islândia 1 0 1 0 1:1 1

3. Portugal 1 0 1 0 1:1 1

4. Áustria 1 0 0 1 0:2 0

Egídio Pascoal

"Estudante. Especialista em web. Guru da música. Especialista em bacon. Criador. Organizador. Típico viciado em viagens. Estudioso de café. Explorador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.