Federação portuguesa reivindica gol de Cristiano Ronaldo, Adidas nega

Ontem à noite, a Seleção da Península Ibérica venceu com folga o Uruguai por 2 a 0 na segunda rodada do Grupo H, e o primeiro gol dos protegidos de Fernando Santos continua animando. Após cruzamento de Bruno Fernandes, o capitão de Portugal, Cristiano Ronaldo, que estava extremamente perto da bola ao mergulhar de cabeça, confundiu o goleiro Sergio Rochet na frente do gol. Se o lendário jogador de 37 anos tocou na bola ou não, continua sendo o principal assunto de conversa entre os fãs de futebol, mesmo no dia seguinte à partida.

Ronaldo confiante no início, depois inseguro

Já ontem à noite, segundo as estatísticas oficiais da FIFA, ao fim de alguns minutos, o golo foi atribuído a outro passador, Bruno Fernandes, depois de Ronaldo ter feito um primeiro gesto ao ex-companheiro de clube para tocar na bola, e já com alegria mostrou que não era certeza se o passe de Fernandes rastejou na cabeça ou não. É claro para quem já foi um pouco mais sério por trás do couro redondo que a primeira estrela dos verdes-vermelhos deve ter sentido algo no encontro próximo com a bola que voou a apenas alguns milímetros de sua cabeça, então a reação não é necessariamente jogada e egoísta, como muitos torcedores de futebol queriam retratá-la, o que também é indicado pela própria insegurança de Ronaldo alguns momentos depois. Pois bem, a reação mais surpreendente é a que se espera apresentar hoje na Associação Portuguesa de Futebol, onde se espera que apresentem uma queixa junto da Fifa, dizendo que os organizadores do torneio deveriam ter atribuído o golo ao seu capitão e não ao autor do segundo golo, que Fernandes marcou com os castigos mais severos. Esse tipo de reação é bastante incompreensível, já que praticamente todos nós que assistimos à partida em frente aos televisores pudemos perceber a olho nu, após inúmeras repetições de diferentes ângulos, que Ronaldo não conseguiu tocar na bola e fazer o segundo gol. nesta Copa do Mundo.

Para visualizar o conteúdo das redes sociais, habilite os cookies das redes sociais. Ativar cookies

A Adidas também anunciou

Esta manhã foi também prestada informação oficial ao fabricante da bola oficial do campeonato no Qatar, a Adidas, onde, com a ajuda de tecnologia destinada aos árbitros, constatou que Ronaldo não tocou na bola, afastando as dúvidas sobre quem é o português gol principal deveria ter sido creditado. Sobretudo pela resposta da empresa que criou o Al Rihlo, como é chamada a bola utilizada no maior evento desportivo do ano, o anunciado apelo dos dirigentes da Federação Portuguesa de Futebol é um pouco inútil. A FIFA também fez uma declaração oficial: “No jogo Portugal-Uruguai, foi também utilizada a tecnologia de bola encadeada incorporada na bola oficial do Al Rihl, permitindo-nos mostrar sem sombra de dúvida que Cristiano Ronaldo não teve contacto com a bola no primeiro golo do jogo. Nenhuma força externa foi detectado, o que também foi mostrado ao medir o ‘pulso’ da bola. O sensor na bola nos dá alta eficiência em nossas análises.” E dá para acreditar nas conclusões de todos os responsáveis ​​pelo fato de que tudo está resolvido em uma competição tão grande, e Ronaldo terá que esperar mais um dia ou mais pelo seu 9º gol na Copa do Mundo.

Para visualizar o conteúdo das redes sociais, habilite os cookies das redes sociais. Ativar cookies

Bruno Fernandes: Comemorei como se fosse gol do Cristiano

O herói da partida, que levou a promoção portuguesa aos 16 primeiros colocados do campeonato, foi Bruno Fernandes, que dividiu com ele o vestiário do clube até a disputa do compatriota com o Manchester United. Bruno respondeu às perguntas sobre quem marcou o primeiro dos dois gols pela seleção: “Comemorei como se o gol tivesse sido do Cristiano. Achei que ele tocou na bola, minha intenção era fazer um cruzamento para ele, mas estamos felizes com a vitória, independentemente de quem fez o gol. O mais importante é que conseguimos seu objetivo, que era se classificar para a próxima fase da competição.” A reação madura de Fernandes também atesta que o ambiente na seleção portuguesa é excelente depois de duas vitórias, o que pode ser positivo para a seleção do oeste da Europa na continuação da caminhada rumo ao trono mundial.

Victória Ramos

"Entusiasta de comida irritantemente humilde. Nerd incurável de café. Especialista em mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *