Fórmula 1, GP de Portugal: Hamilton bate recorde atrás de recorde – Sport

A pista de Portimão, que acolheu pela primeira vez uma corrida de Fórmula 1, mostrou a sua garra a todos os pilotos. Escorregadio e extremamente irregular, obrigou muitos pilotos a cometer alguns erros e, pelo menos no início da corrida, o clima também desempenhou seu papel. Mas nada tirou Lewis Hamilton da pista, que comemorou demais porque após 66 voltas até 25 segundos à frente de Bottas.

“Louco, nunca pensei que conseguiria ganhar tantas vitórias e estar à frente de Michael Schumacher. Fiquei quase sem palavras. A corrida foi muito difícil e exigiu muita atenção e esforço físico”, disse. ele disse depois de chegar na linha de chegada Hamilton. E, de fato, as primeiras voltas foram muito estressantes para ele, pois estava chovendo levemente e o britânico foi muito mais cauteloso do que alguns de seus rivais. Mas quando a pista secou depois de algumas voltas, ele conseguiu pisar no acelerador e Bottas e dar uma boa lição aos outros.

Para completar, ele fez a volta mais rápida da corrida, comemorando um verdadeiro hat-trick de corrida. então ele começou a corrida da melhor posição inicial, venceu e ganhou um ponto adicional pela volta mais rápida. Apesar do fato de que no final da corrida ele teve uma cãibra na perna.

“Foi muito ruim, não bebi o suficiente antes da corrida, e as cargas nesta pista, que é como uma espécie de trem da morte, eram ótimas. Eu sabia que a condição física seria um problema, então tive que aliviar acelerei algumas vezes durante a corrida na linha de chegada para descansar minha perna direita.” acrescentou Hamilton. Valtteri Bottas estava apenas balançando a cabeça 25 segundos atrás.

“Não sei o que deu errado, a largada foi boa, mas depois os pneus cederam completamente. Caso contrário, na parada eu queria o mais macio, mas peguei a versão mais dura. Bem, seria difícil chegar ao objetivo com os mais suaves. De qualquer forma, eles não teriam muita influência no resultado.”

Max Verstappen em terceiro lugar também foi um pouco filosófico. O holandês disse que houve algumas oportunidades logo no início, pois ele se envolveu com Perez, mas depois disso a Mercedes foi simplesmente muito rápida: “Conduzi minha corrida novamente, a Mercedes estava muito à frente e os outros atrás de mim também não me ameaçaram. Terminei em terceiro e é uma classificação que eles mereciam dessa maneira.”

Não vimos muita ação no topo, mas houve mais ultrapassagens entre os perseguidores, e não faltaram colisões e também penalidades impostas pelos pilotos por dirigirem com muita frequência fora das áreas permitidas ao longo da pista. E se a chuva ameaçou toda a corrida, mas apenas algumas gotas caíram, realmente caiu logo após o final da corrida. Boa sorte e alívio a todos os pilotos.

Portimão, que se tornou tão 73ª pista na história da Fórmula 1 a sediar uma corrida e 28 diferentes nas quais Hamilton venceu. O britânico também detém o recorde neste campo e continua sendo o único piloto que completou todas as rodadas programadas nesta temporada.

A próxima corrida será em Imola dentro de uma semana, quando será realizado o GP Emilia-Romagna.

Texto: Andraž Zupančič

Egídio Pascoal

"Estudante. Especialista em web. Guru da música. Especialista em bacon. Criador. Organizador. Típico viciado em viagens. Estudioso de café. Explorador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.