Jogadores de futebol eslovenos estão começando sua busca pelo segundo lugar

A penúltima partida dos eslovenos aguarda na sexta-feira, às 18h, em Kranj, contra o Cazaquistão, e a última no dia 6 de setembro, no País de Gales, às 20h45.



Aproxima-se a parte final das eliminatórias para a Copa do Mundo. Foto: www.alesfevzer.com

As eslovenas somaram 14 pontos nas oito partidas do Grupo I até agora e estão atualmente em terceiro lugar, dois pontos atrás do segundo colocado País de Gales. A França já garantiu o primeiro lugar, a Grécia está em quarto lugar com 13 pontos, seguida da Estônia com três e do Cazaquistão, que ainda não soma pontos.

Nossos pensamentos estão com o Cazaquistão, com o qual o trabalho e as direções táticas estão conectadas. Após o jogo de sexta-feira, uma visita ao País de Gales pode ser considerada,” disse Jarc para a Associação de Futebol da Eslovênia, que espera um jogo fechado pelas mulheres do Cazaquistão.

A expectativa é que tenhamos muita posse de bola. Mas não estou muito interessado nesta propriedade. Estou mais interessado em concretude, orientação para o gol, profundidade, finalização e chances,” disse e enfatizou que a importância da partida é sentida.

Apesar de alguns problemas de saúde, Jarc acredita que eles têm pessoal de qualidade suficiente para fazer o que querem. “Entramos em detalhes de treinamento para treinamento. Acho que estamos bem preparados. Mas sabemos da importância da partida. Precisamos de três pontos contra o Cazaquistão, então podemos conversar mais,” disse o capitão Mateja Zver.

A seleção se reuniu na segunda-feira, e contra o Cazaquistão, o pensamento da vitória está em primeiro plano e, por último, mas não menos importante, as eslovenas comemoraram longe de lá. “Espero que joguemos com seriedade e entusiasmo. Sem eufemismo. A chave será entrar na partida com uma mentalidade de 100%. Qualquer coisa abaixo disso pode sair pela culatra e nos custar pontos valiosos. A memória do jogo contra a Grécia ainda está fresca, quando não estávamos por dentro,” alertou a Besta.

Para a seleção nacional, que é atualmente a mais alta de sua história no ranking da Associação Internacional de Futebol (45ª), a passagem para as eliminatórias seria o maior sucesso até agora.

Parece que estes são dias cruciais e muito importantes para fazermos algo que sonhamos há muito tempo. Sabemos que somos capazes, sabemos que podemos fazer do jeito que queremos e queremos. Também precisaremos de um pouco de sorte esportiva para aproveitar nossas oportunidades e mostrar a todos que pertencemos ao topo do futebol feminino.”, disse o capitão e concluiu: “Toda a minha carreira eu quero jogar em uma grande competição. Seria o coroamento da minha carreira!”

Nina Kajzba (Roma), Kaja Eržen (Fiorentina), Nika Babnik (Albergaria), Lara Prašnikar (Eintracht Frankfurt), Lana Golob (Basel), Kristina Erman (Fortuna Sittard), Zala Kuštrin (Brescia) serão as candidatas para os jogos contra Cazaquistão e País de Gales. ), Mateja Zver (St. Pölten), Zala Meršnik (Huelva), Dominika Čonč (Sampdoria), Sara Agrež (Wolfsburg), Izabela Križaj (Olimpia), Ana Milović (Olimpia), Sara Nemet (Olimpia), Manja Rogan (Olimpia ), Zala Vindišar (Olimpija), Lara Klopčič (Pomurje Beltinci), Špela Kolbl (Pomurje Beltinci), Kaja Korošec (Pomurje Beltinci), Evelina Kos (Pomurje Beltinci), Sara Makovec (Pomurje Beltinci), Špela Rozmarič (Pomurje Beltinci) e Živa Galjot (Radomlje).

Estela Costa

"Leitor freelance. Introvertido premiado. Defensor do café. Especialista incondicional em bacon. Escritor amigável."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *