O Ministro da Saúde tem os dedos no bolso

Alija Žerdin se surpreendeu com a declaração do ministro da Saúde Danijela Bešič Loredan, que afirmou em uma entrevista para Ono que as tendências de privatização na saúde eslovena não são um problema. Janez Markeš é de opinião que, se o Ministro da Saúde acredita que isso não é um problema, deve ser realizado um referendo ou pelo menos um inquérito representativo da população, pois está convencido de que a privatização dos cuidados de saúde ainda é um grande problema para a maioria.

Žerdin acredita que Bešič Loredan queria dizer que os processos de privatização na área da saúde não estão realmente acontecendo, o que Markeš considera muito problemático, pois muitos especialistas alertam que isso está acontecendo. Chamou especial atenção para a contribuição Dušan Kebra, que também lembrou, entre outras coisas, que os presidentes dos partidos do governo se comprometeram antes das eleições a abolir o seguro complementar de saúde, mas agora não há nem fantasma nem ouvido sobre isso. Keber explicou de forma muito clara e bem argumentada que o ministro da Saúde está pescando na lama e tem os dedos no bolso, e seu objetivo é privatizar a saúde, resumiu Markeš.

Quando o acordo de coalizão foi assinado, destacou-se como uma das maiores conquistas que os médicos terão de escolher se vão trabalhar no setor privado ou na saúde pública, eliminando assim o status de anfíbios, lembrou Žerdin. No entanto, até o Ministro da Saúde ainda trabalha como cirurgião em uma clínica particular. Se o ministério não é um trabalho difícil o suficiente, você deve pelo menos trabalhar na saúde pública e, assim, comunicar que está comprometido com isso, enquanto trabalhar no setor privado não é apenas problemático, mas também sinaliza o risco de corrupção, disse Markeš.

Paulino Leitão

"Especialista em cerveja. Leitor orgulhoso. Especialista em comida profissional. Praticante de zumbis. Explorador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *