Os franceses não teriam chegado tão longe sem Griezmann



Antoine Griezmann está jogando muito bem no Catar. Foto: Reuters

Um rápido gol francês foi crucial contra o Marrocos. Meta Theo Hernandez virou o esperado equilíbrio de poder de cabeça para baixo. Do bunker marroquino não faltou nada, a primeira equipa africana nas meias-finais do WC foi ao ataque, teve mais bola nos pés, algumas boas oportunidades também, esteve no jogo do empate antes de a França garantir a vitória Randal Kolo Muani com um gol para o 2:0 final.

Você ouvirá no show que ele estava de volta aos holofotes Antoine Griezmann. O convidado desta vez, o treinador da equipa principal da segunda divisão francesa e um dos melhores estrategistas do futebol esloveno, Lucas Elsner apontou-o como o jogador mais importante da seleção campeã mundial. Elsner também falou sobre a abordagem cautelosa, mas eficaz, da França, alertando que a França terá que jogar melhor no domingo, já que a Argentina tem muitos trunfos que podem aproveitar as oportunidades que os marroquinos tiveram.

Elsner também explicou por que times que jogam com cautela vencem o campeonato e como seu clube, o Le Havre, conquistou uma boa liderança na liderança da segunda divisão francesa. Ele se juntou ao trio de rádio Boštjan Janežič, Marko Cirman e o apresentador Luka Petrič no podcast Žoga je rudžla.

SP22 E21: Os franceses não teriam chegado tão longe sem Griezmann

Lourenço Miranda

"Entusiasta da TV. Encrenqueiro. Geek da cultura pop. Viciado em música sutilmente encantador. Aspirante a pensador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *