Os mesatenistas eslovenos terminaram o WC nos oitavos-de-final

Mesmo o primeiro batedor esloveno Darko Jorgić não conseguiu evitar a derrota hoje. (Foto: Bojan Velikonja)

Hoje, Deni Kožul, Darko Jorgić e Peter Hribar chegaram à mesa em Chengdu e todos saíram de cabeça baixa.

Kožul (155.º) jogou em primeiro lugar contra o português melhor classificado no ranking da Federação Internacional de Ténis de Mesa (ITTF), Marcos Freitas (33.º), e perdeu 1:3 (-8, -6, 9, -7).

Então Jorgić, o oitavo jogador classificado no mundo, foi surpreendentemente derrotado por João Geraldo por 3:2 (-6, 11, 4, -9, -8). No entanto, Hrastničan assumiu a liderança de 2: 1 nos sets, depois de derrotar rapidamente o português, que ocupa a 49ª posição do ranking da ITTF, no terceiro, e depois seu rival venceu o set restante com uma vantagem de 2: 0.

João Monteiro (83.º) conquistou então o último ponto para os portugueses, que venceram Petr Hribar (321.º) por 3:0 (-9, -10, -3). Portugal enfrentará o Japão nas quartas-de-final, que também venceu o Brasil por 3 a 0 na quarta-feira.

A seleção eslovena, que jogou em Chengdu sem o treinador Ojsteršek Urh, infetado com o novo coronavírus, cumpriu o objetivo de base ao avançar para os oitavos-de-final após ter conquistado o segundo lugar do Grupo 1.

Nela, somou vitórias contra Porto Rico (3:1), Tailândia (3:0) e EUA (3:0), apenas a equipa da casa e as primeiras favoritas as chinesas (0:3) foram melhores.


Lourenço Miranda

"Entusiasta da TV. Encrenqueiro. Geek da cultura pop. Viciado em música sutilmente encantador. Aspirante a pensador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *