Por causa dos monstruosos barcos portugueses, as praias estão fechadas, uma criança de seis anos desembarcou no hospital

Essas criaturas não são brincadeira e, felizmente, raramente entram no Mediterrâneo. Quando conseguem, as praias costumam estar fechadas.

Profimedia

Se você se deparar com ela na praia e ela parecer morta, não toque em seus tentáculos de qualquer maneira.

No Mediterrâneo, essas criaturas perigosas, às vezes mortais, estão sob ataque, especialmente nas costas da Espanha. Os navios portugueses sentem-se melhor no Oceano Atlântico. As pessoas gostam de classificá-las como águas-vivas, mas é uma espécie animal relacionada da ordem dos sifonóforos, um incendiário com uma toxina extremamente forte e tentáculos de até 30 metros de comprimento que as arrastam para baixo da superfície do mar. Eles se movem com as correntes do mar, onde são guiados por uma espécie de vela que pega o vento. É uma das espécies animais mais venenosas do mundo, que facilmente paralisa e depois mata pequenos peixes e crustáceos com seu veneno. Em casos excepcionais, também pode ser fatal para humanos e é particularmente perigoso para crianças, idosos, asmáticos e pessoas com alergias.

##TWITTER-1404199916063236096##

Dor ardente e inchaço

Um membro dessas criaturas cuidou do primeiro incidente neste verão no domingo na costa portuguesa. Especificamente, no mar perto da praia das Caxinas, no concelho de Vila do Conde a norte do Porto, onde queimou um menino de seis anos. Segundo o jornal português Jornal de Noticias, sofreu “queimaduras elétricas e químicas” na região da virilha. Desembarcou num hospital do Porto, onde ficou internado na enfermaria pediátrica de queimados. Sua vida não estava em perigo, e ele teve alta do hospital no mesmo dia, mas teve que retornar na segunda-feira para um exame. Como sua mãe explicou ao jornal Elisabete Silva, eles já descobriram na ambulância que não era uma picada comum de água-viva, pois as queimaduras eram muito graves. Tudo aconteceu de forma extremamente rápida, o menino então sentiu uma dor forte e ardente na região da virilha, e seu rosto, pescoço e língua começaram a inchar.

##TWITTER-1404522428919808003##

Após o incidente, mergulhadores entraram no mar, mas o barco português não foi encontrado, o que também foi confirmado pela Administração Marítima Portuguesa. Mergulhadores também vasculharam a área na segunda-feira, mas nenhum dos nadadores restantes relatou um possível avistamento nos últimos dias. As autoridades ainda não fecharam a praia, pois supõem que foi um evento único e que não há motivo para pânico.

O que fazer quando contatado?

As chances de um navio português chegar à deriva na parte norte do Adriático são insignificantes devido às correntes marítimas no Mediterrâneo. É muito mais provável que um turista esloveno se desloque para a costa portuguesa ou espanhola. Se ele encontrar essa criatura perigosa lá, ele deve lavar o ferimento ou ferimentos com água do mar, e semelhante à água-viva, ele deve remover as partículas de queimadura que possam permanecer na pele com uma pinça, um cartão bancário ou alguma outra ferramenta que ele tenha em mãos. mão. Como alertam os especialistas, as pessoas nunca devem tocar nos tentáculos, mesmo que encontrem um na praia um navio português que parece morto. De qualquer forma, em caso de problemas graves, por exemplo, com a respiração, é necessária uma visita ao médico.

barco-português

Profimedia

Seus tentáculos podem se estender até 30 metros de profundidade.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.