PSG com muitos problemas sobre o Real Madrid

A pausa na Liga dos Campeões acabou, e é hora do que os fãs do esporte mais popular do mundo mais amam – as fases eliminatórias. A oitava rodada da final trará grandes jogos, e o objetivo de todas as dezesseis equipes restantes é se classificar para a grande final, que acontecerá no dia 28 de maio em São Petersburgo, no Estádio Krestovski ou Gazprom Arena, que pode acomodar cerca de 70.000 espectadores. Representantes de oito países chegaram à segunda parte da Liga dos Campeões. A Inglaterra tem mais, nomeadamente quatro (Chelsea, Manchester City, Manchester United, Liverpool), Espanha tem três (Real Madrid, Atlético de Madrid, Villarreal), Itália tem dois cada (Juventus, Inter), França (PSG, Lille) e Portugal (Benfica, Sporting) e um da Alemanha (Bayern), da Holanda (Ajax) e da Áustria (Salzburg).

O título de campeão é defendido pelo Chelsea, que também conquistou o título de campeão mundial de clubes há poucos dias, enquanto a Eslovênia terá três representantes nesta parte da competição. O atacante Benjamin Šeško joga em Salzburgo, o goleiro Jan Oblak joga pelo Atlético de Madrid e o goleiro Samir Handanović joga pelo Inter. Dos restantes candidatos, o Real Madrid venceu mais vezes a Liga dos Campeões, nomeadamente treze vezes, Liverpool e Bayern seis vezes cada e o Ajax quatro vezes. Dos que não estão mais na competição, no ranking eterno perto do topo estão o Milan em segundo lugar com sete louros e o Barcelona em quinto lugar com cinco.

PSG-Real Madrid

Um verdadeiro deleite futebolístico é esperado na Liga dos Campeões já nas oitavas de final, onde as estrelas PSG e Real Madrid vão competir. A conta será ainda mais enriquecida pela saga de Kylian Mbappe, que já teria um acordo com o clube real para o momento em que se tornará um agente livre no final da temporada. O Real Madrid tentou trazer o atacante francês no verão passado e ofereceu ao PSG 160 milhões de euros, mas recebeu uma resposta de que apenas 200 milhões os satisfariam. A direção do clube parisiense acreditava que Mbappé acabaria por assinar um novo contrato, mas agora está mais do que claro que isso não acontecerá, assim como que o jogador de 23 anos vai desembarcar no Real Madrid, como afirmou publicamente várias vezes desejo de ir ao clube real. Mas mesmo antes disso, como verdadeiro profissional, terá que defender as cores do time pelo qual jogará até o final da temporada. Se o PSG chegasse aos tão desejados primeiros louros da Liga dos Campeões com Mbappé, a separação entre o clube e o jogador seria menos dolorosa, o que certamente é o que ambos os lados desejam.

Mas o primeiro obstáculo nas lutas de eliminação será extremamente exigente. O adversário será o 13 vezes campeão da Liga dos Campeões, o Real Madrid, que disputa o 35º título espanhol. Sob a liderança de Carlo Ancelotti, que venceu a Liga dos Campeões três vezes em sua carreira de treinador, duas vezes com o Milan e uma com o Real Madrid em sua primeira passagem pelo clube, ele não se contentará com nada menos do que ganhar o laurel mais prestigiado da Europa. E enquanto Ancelotti pode ficar tranquilo enquanto se prepara para um desafio extremamente importante – provavelmente ele também poderá contar com o lesionado Karim Benzema – Paris parece estar fervendo. O clube não apenas tem que lidar com a situação de Mbappé, mas também tem problemas com torcedores que disseram aos jogadores antes do jogo da liga francesa de sexta-feira contra o Rennes que eles são pagos em excesso, não têm relação com a camisa e que a administração do clube é desrespeitosa. “Os torcedores são extremamente importantes para nós, mas agora mais do que nunca precisamos de união. Estamos entrando em uma parte crucial da temporada, quando temos que ser um só”, diz o técnico do PSG Maurício Pochettino, que sofreu uma avalanche de críticas severas após ser eliminado nas oitavas de final da Copa da França contra o Nice, e seu futuro está em jogo. Ao mesmo tempo, o estrategista argentino ainda não sabe se poderá contar com uma das melhores personalidades da equipe, Neymar, que não joga desde 28 de novembro devido a uma lesão no tornozelo. Em suma, nada de boas perspectivas para o PSG antes das oitavas de final da Liga dos Campeões.


Sporting – Manchester City

À luz do espectáculo entre PSG e Real Madrid, Sporting e Manchester City defrontam-se no segundo jogo do dia em Lisboa. O clube português já fez a maior parte do trabalho para chegar aos oitavos-de-final, mas ainda quer algo mais. Mas, ao mesmo tempo, está claro que o grande favorito é o Manchester City, que, assim como o PSG, quer desesperadamente os louros da Liga dos Campeões. Os homens de Pep Guardiola estiveram perto de chegar à final no ano passado, mas foram impedidos pelo Chelsea. “Por causa da experiência da final da Champions League, somos uma equipa melhor hoje. Antes disso, a maioria dos jogadores da nossa equipa nunca tinha passado por nada assim. Não esperamos um trabalho fácil no jogo contra o Sporting, mas somos os favoritos, e se quisermos ir até o fim desta vez, não importa quem esteja contra nós, porque temos que vencer todos”, diz o meio-campista espanhol da seleção inglesa Rodrigo. O arquitecto do ressurgimento do Sporting é o treinador Ruben Amorim, que foi coroado o novo José Mourinho em Portugal e também se diz estar entre os candidatos ao banco de suplentes do Manchester United na próxima época. “Temos talvez a melhor equipa de ataque do mundo com talvez o melhor treinador do mundo à nossa espera. As nossas hipóteses de promoção são extremamente pequenas, mas foram assim no ano passado na luta pelo título de campeão português, e deu certo”, diz. Rúben Amorim.




Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.