Incidente! O técnico sérvio xingou a mãe Šipta após o gol dos suíços***

A seleção suíça de futebol venceu a Sérvia por 3 a 2 (2 a 2) na terceira rodada do Grupo G e se classificou para as oitavas de final da Copa do Mundo do Catar. A Suíça terminou em segundo atrás do Brasil na fase de grupos, perdendo por 0-1 para Camarões. As duas equipes somaram seis pontos cada, mas a seleção sul-americana teve o melhor saldo de gols. A Suíça enfrentará Portugal nas oitavas de final, enquanto o Brasil enfrentará a Coreia do Sul.

O incidente aconteceu depois que a Suíça marcou o primeiro gol aos 20 minutos. Após Ricardo Rodriguez abrir o placar pela esquerda, Djibril Sow estendeu a bola para Xherdan Shaqiri, que colocou os companheiros na frente com um chute certeiro. O treinador sérvio, outrora um jogador de futebol lendário, Dragan Stojković Piksi começou a praguejar no banco após este golo. “Foda-se sua mãe no apito”, gritou Piksi no banco, insinuando o fato de que os suíços têm vários jogadores de origem albanesa no time. O primeiro gol dos suíços foi marcado por um jogador nascido em Kosovo e, no final, Granit Xhaka brigou com os sérvios em campo. Houve uma briga, mas felizmente o conflito não aumentou. Xhaka e Shaqiri são ambos de origem albanesa, e Shaqiri já provocou o adversário com o símbolo da águia na última partida entre Sérvia e Suíça. A propósito, a liderança da Sérvia não durou muito. Já no início do segundo tempo, a Suíça converteu e abriu o placar com 3 a 2. Embolo marcou para empatar aos 44 minutos, e Freuler marcou aos 48 para 3:2.

Equipes após o rebaixamento para a Copa do Mundo também levam grande parte do bolo de dinheiro

As seleções nacionais de futebol, que se despediram antecipadamente da Copa do Mundo no Catar, também perderam uma grande fatia do bolo de dinheiro oferecido pela Federação Internacional de Futebol (FIFA) às associações nacionais para o sucesso na Copa do Mundo. Para muitos, isso também significa uma grande diferença em seu desempenho.
A Associação Internacional de Futebol vai pagar um prémio de nove milhões de euros a todas as equipas eliminadas na fase de grupos, que já receberam um milhão e meio cada uma pela preparação para o Mundial. Os valores são altos e, no caso de promoção, os números são ainda significativamente mais favoráveis. No total, a Fifa distribuirá cerca de 440 milhões de euros em prêmios em dinheiro na Copa do Mundo. O campeão recebe 42 milhões, o finalista 30, o terceiro lugar vale 27 milhões e uma vaga nas semifinais 25.

Só a diferença entre a passagem aos oitavos-de-final e a fase de grupos é enorme e ascende a quatro milhões de euros, mais quatro milhões ou as equipas receberão um total de 17 milhões para os quartos-de-final. Isso é dinheiro, que para federações menores, como Costa Rica, Sérvia, Equador, Tunísia, Irã e algumas outras, também pode fazer a diferença em oportunidades de maior desenvolvimento.

Renata Saldanha

"Viciado em álcool incondicional. Solucionador de problemas ao longo da vida. Especialista em bacon. Defensor de viagens. Praticante de TV orgulhoso. Explorador freelance. Leitor amador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *